Translate

Videos

Loading...

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Sentembru roxo -Zé e Rosinha




Ixi mar cumeço o mês de setembro , já to mi lascando, fais tempu que num vo pesca , nem caçar.
I pra piora , junta minha mãe, minha sogra i Rosinha , pra mi vijia.Mais Ysmim já disse suas primeira palavras , i advinha quar foi?A minha princesinha oio pra mim hoj di manha i disse:
- Pai vai trabaia!  To lascado inté ela poxa.....
Mais otro dia Rosinha rersoveu infeitra o sitio , diacho mais trabaio.
Mais ai quanto menus isperava , Rosinha veio nu meio da roça e mi falou pra para  i ir tomar banho, eu coceia cabeça mais obedeci .Afinar ia discansa na rede cumo sempre fazia a tarde toda , o coisa boa.Mais ai pensei : - Ai tem ! I fui bra bacia toma meu banho semanar.
Limpinho, cheroso , sem bicho di pé, Rosinha mi aparece bem vestida , toda perfumada. Num resisti perguntei
_ Rosinha o qui ta acontecendu?
- Ora Zé meu irmão vem pra cá , passar uns dias cum a gente .
 - Diaxo vo te  que aguentar meu cunhado – resmunguei.
- Mais Rosinha,ele num caso?
- Claro e vem com a famía toda, ve qui beleza?
Ai  mar cumeço o mês de setembro , já to mi lascando
Fais tempu que num vo pesca , nem caçar.
I pior rosinha mi disse quieles vão fica pru natar!
Agora te qui aguentar toda famia dela.
Finar da tarde chegou , a famia dela , veio o irmão  fanfarão , a muié Belinha ,o fio  novinho , i au papagaio  Godofredo.
Assim ki tudo mundo nus cumprimento , entramu pra dentro di casa .....o irmão pidiu licença , foi cunversa cum mãe deles ,i  cum Rosinha as porta fechada ..
I pensei : - isso num ta mi cherendu bem , i dessa vez num é cheroso.
Di repente rosinha sai du quarto , i fala pra mim ansim .
-Zé vai inte a venda i busca arguma coisa pra festança de hoje a noite ....
_Diaxu ja vor te ki gasta....
I Rosinha cuntiuo:
- Trais também uma garrafa daquela cachacinha que tu gosta.
Uai o ki será que ela vai mi pidir desse vez, a coisa deve se braba ela inté ta querendu mi agrada.Intao catei a charrete i fui pra cidade.
Chegandu lá passi na venda , cumprei rapadura , linguiça , cachaça , queijo coalho, i um ponco di carne seca.
Assim incuntrei o padre i convidei ele pra ir im casa , i num é que ele aceito!
I la fui eu bem di  noitinha, chegandu em casa cum as comprar i o vigario.Ki si ispanto in ver a casa cheia ....
Belinha a isposa du meu cunhadu , veio mi abraço ii agradeceu a acoitada , i disse ki nunca ia esqueci o que eu tava fazendo pur eles.
Pensei cumigo ,: -Uai só fui faze  umas cumprinha.
Foi quandu Rosinha aproveitando  o vigario  mi disse:
- O Zé ele vieru pra ficar, tava passandu muito apertado pur lá, intão disse que ocê pudia vir o vigario cumeço.
_ Mas Zé em bora ocê é turaõ , mas sabia tem bom coração, que Deus ti abençoe.
Foi quando pensei:- Diaxu me lasquei , agora o vigario coloco inté Deus nu meio ......u negocio e falar qui tudo bem e tumar minha cachaça .Ai eu disse:
- Gente pode fica , mais vão o irmão dela vai ter ki trabaia
Qui diaxu, mas cheguei di fininho i dissi :
- Rosinha tu ta feliz
- To sim Zé .  Respondi ela
-Intão vamu faze o Tatu Mancu? Dissi pra ela. ( Num sabe o qui é,? Azar seu , eita trem bão)  
 - Hoji não Zé ,dei nossu quarto  quartu pra eles dumir esse noite , amanha a genti si ajeita .
Ai ki diaxo , a uns anus atras , morava sozinho, ai veio Rosinha , Ysmim , daqui a pocu num vo te mais nem usando os dedus du pé não vo mais consigui cunta todo mundo.
Ansim  mi lasquei di novo:- Qui diaxo!

Su Aquino e Ricardo Vichinsky


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário