Translate

Videos

Loading...

domingo, 11 de novembro de 2012

Encruzilhadas(Livro)

Diante da tela em branco com tudo que escrevi para você nas mãos me preparo para dar vida ao livro a tanto planejado.
Muitas páginas no papel impressas. Palavras e palavras a você dedicadas.
Da primeira a última linha meu Norte é você.
Palavras eternizadas aqui nesse livro adiado.
Sei que entenderá esse diário recheado de poesias
.




Muitos anos se passaram. Graças a tecnologia posso olhar para você numa tela de computador.Ouço sua voz vinda de longe.
Não planejei esse momento, nessa madrugada incomum. Como também não planejei o disparar do meu coração.Nem a emoção que toma conta do meu ser.Ah se você pudesse ver meu rosto agora como eu vejo o seu...que bom que não pode.
Contemplo sua face... meu Deus que emoção!Analiso suas mãos e o brilho único do seu olhar. Não resisto, minha mão toca a tela...
Nada de sonhos nesse momento. Isso é a realidade com ajuda da tecnologia abrindo uma brecha no tempo.
Tudo que se sente leva a realidade do encontro.
Nada que se possa sentir numa dialogo feito através de uma tela se compara ao encontro.
A cidade dorme. Madrugada ,lá vou eu com passos que parecem flutuar na calçada.
O cavalheiro que abre a porta do carro ainda é o mesmo que o fazia há muitos, muitos anos atrás...
Debaixo desse mesmo céu. Em muitas outras madrugadas...
A luz do poste ilumina nossos rostos. Não vejo os sinais do tempo.Vejo o garoto com os mesmos olhos...não existe toque de corpos.Existe o toque de almas.
Eu não me lembrava de o que era sentir. Flutuei nesse momento sem palavras.Perdida no seu olhar.Me vi pelo seu prisma.Momento único.Se o mundo acabasse ali não me importaria.No espaço de um carro todos os desejos do universo couberam.
Não me atrevi a pensar em nossos mundos. Palavras seriam uma blasfêmia.Um toque de mãos uma oração.



ENCRUZILHADAS

Encruzilhadas.
A vida está cheia delas,
escolhas de caminhos,
sem volta.
O tempo...
Uma aranha tecendo teias;
Envolve...
Prende...
Comanda.
Nos leva por caminhos sem surpresas,
porque sabenos para onde vamos...
Seguimos ao som
de um som ...
Repetitivo...
Infindável...
Todos os dias.
Olhos que espreitam,
observam...
Não pode haver mudanças,
nos nossos passos.
Seguimos...seguimos...
As vezes felizes.
As vezes tristes.
As vezes saudosos.
Não importa,
só importa seguir.
O caminho certo.
Traçado...criado...por nós mesmos.
A vida não dá direito a rascunho...
Uma certeza:a morte!
Eternidade,
lugar muito vago,
distante;
para quem:
almeja,
o som de uma voz.
A alegria de um riso.
Para guardar,
como algo precioso.
Em um lugar onde ninguem
pudesse observar.
Avaliar.
Impossivel.
O dia está lindo,
que pena...

Nenhum comentário:

Postar um comentário