Translate

Videos

Loading...

sábado, 29 de setembro de 2012

Sem banheira...



Sem banheira...

Tarde quente na capital do Amazonas.
O relógio marcava 14.00 horas.
Compromissos cumpridos. Do outro lado da cidade.Bem longe de casa.Ar condicionado do carro estragado...
De repente o convite. Já terminamos vamos na cachoeira.
Pensei; não estava a fim de rodar mais meia hora. Ainda por cima comprar roupa de banho.Na minha mente surgiu algo mais convidativo:uma banheira de água se agitando,conforto,descanso,privacidade.
E lá fomos nós. Em Manaus motel se chama pousada.Você pode escolher.Tem para todo gosto,todo bolso.
Encontramos enfim. Na minha mente eu via uma hiper banheira. Como as que se tem em São Paulo, Mato Grosso.
Essas pousadas funcionam assim: nada de anonimato. Na portaria você vê os atendentes em vice-versa.
Enfim meu desejo realizado. A banheira era grande. O quarto também.
Hora de encher a banheira. Nada.Pingava e nada.Tentamos mais não mudava a situação.
Comecei a ter vontade de rir. Mas me contive. Ligamos e reclamamos.Lá vem o socorro.O atendente.Mexe .Nada.Lá vem mais um.Nada.Logo a mulher da portaria também chegou .Virou uma confusão no quarto.Todo mundo palpitava.procurando a melhor solução.
Em volta da banheira várias pessoas. Reconheci o perigo da voz que disse: Estou pagando por uma banheira. Quero a banheira.
Vocês estão fazendo propaganda enganosa. Por mim estaria lá na cachoeira.Mas aquela dona ali quis banheira.
Eu quieta para não explodir e rir. Numa situação séria assim.Seria imperdoável.
Mexe daqui e dali entra e sai gente. Parecia um desfile no quarto. Eu fingindo não perceber um olhar de advertência fixo em mim.As pessoas engolem choro,eu engolia o riso.
Enfim o homem falou que estava funcionando. E fingimos que acreditamos.Senão o quarto não esvaziava.
Ouvi o sermão: Viu o que deu sua idéia. Nem amanhã que isso enche.Quanto mais funcionar.
Você e seus caprichos. Que nem sei por que aceito e satisfaço... E agora não tem sua banheira?
Foi ai que começamos a rir.
Mais o chuveiro funcionava, a bebida estava gelada, o ar condicionado esfriava. E a cama não quebrava. Mas isso é outra conversa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário