Translate

Videos

Loading...

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Nunca saciado


Nunca saciado

A noite vem e envolve o poeta com seus sabores
Inicia o poeta sua missão de labores
Cabe a ele degustar das iguarias
A anfitriã caprichosa o vigia
Saboreia o viajante as letras
Sempre pelo manto envolvido
De um canto a outro se delicia
Ora é alimentado... Ora alimenta.
Nesse seu labor se lambuza contente
Letras que se juntam transformando em palavras.
Palavras que possuem cheiros, gostos, desejos...
Ora sorri o poeta... Ora chora...
Caminha em volta da mesa encantado
Confessa-se nunca saciado
Pelas iguarias da noite foi fisgado.

Poetas da Noite
Grupo de poesia góticas e outras coisitas mais!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário