Translate

Videos

Loading...

domingo, 16 de setembro de 2012

Sentei na praça



 

Sentei na Praça...


Sua presença se faz presente em cada espaço
No momento do hoje minha alma caminha
Passos seguros por vários lugares
Sento em algum lugar do presente
Minha alma pedi licença e se ausenta
Deixa-me na companhia dos meus olhos brilhantes
Do meu rosto sorridente.
Olho esse flutuar deliciada
Desfruto do momento
Nem Deus retirou meu amor por você...
Cada pedaço, cada rua, cada calçada...
Cada àrvore dessa praça...
Mergulhadas na tinta da recordação...
Minha emoção toca tudo sem lamento.
Ouço seu riso encher a praça na alegria de outros tempos...
Marejados estão os olhos que sorriram um dia naquele momento.
Amor poderoso resistiu ao tempo, vive em cada parte do pensamento.
Religiões, seitas, compromissos, distancias, desencontros, razão.
Ilusão de outras mãos...
Contemplo meu coração despido nesse momento.
Sem ódio, sem lamento, somente agradecimento.
Quantos vivem sem viver... outros jamais vão entender.
Meus versos cobertos de agradecimento.
Somente quem já sentiu quem já pegou carona em um cometa...
Segurando firme em uma mão, entenderá...
Nada vai mudar, somos e seremos sempre assim:
Algemados pelo Tempo a um amor sem seu tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário