Translate

Videos

Loading...

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Luz acesa na janela


Luz acesa na janela


Um dia numa parada da estrada eu me achei esperta.
Saiu um minuto, eu abandonei o abrigo coberto.
Coberto pela inocência do amor.
Andei pouco e me perdi nas conseqüências.
Magicamente adquiri bagagem...
Voltar eu não podia, explicar eu não conseguia.
Concentrei na bagagem, sem perceber eu fugia.
Andei por planície, vales, montanhas, desertos...
Às vezes sinto saudades do abrigo coberto.
Mas me delicio no prazer da caminhada.
Bem ou mal,sobrevivi,fui alegre e triste.
Sorri,chorei,venci, perdi.
Gosto da luta, assim me sinto digna do descanso.
Saboreio cada mudança das estações da vida.
Um dia vamos nos sentar e contar o que vivemos.
Sem lamentações celebrar o regresso.
Nosso lugar seguro intacto, permanece a nos esperar.
A luz acesa do amor sempre na janela a brilhar.
Impossível o caminho não encontrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário