Translate

Videos

Loading...

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Rabiscos e Sons


Rabiscos e Sons


Eu acredito em sentimentos que nascem através de fios, conexões...
Demorei adicionar-te, simplesmente não olhei. Tu aqui tão perto, em amizade transformaste.
Observando eu fiquei, no inicio muito poético teu expressar. Pensei mais poesias para me deleitar.
Dos meus rabiscos não falei. Tantas experiências de estudantes a trocar.
Um dia perguntei:- Escreves poesia?
Ah!Com seu jeito direto respondeu. Odeio poesias. Poetas são mentirosos.Se encantam e desencantam rapidamente.E nada do que falam cumprem.Somente palavras sem suporte.
Calada eu fiquei. Não concordei nem discordei.
Esqueceu um detalhe, poetas são inteligentes.
Ate o dia do encontro em poesias não falei.
Enfim te encontrei. Eras tudo o que eu sonhei. Mas um pouco que não sonhei. Eras encantador,no improviso um senhor.
Muitos ritmos, muitas danças. Muitos sons para esse amor.Poesia em meu mundo a caminhar.
Na leveza do teu ser.Sem atritos sem terror.Somente o som do amor.
Passa o tempo gira o mundo. Eu quieta nesse sonho a caminhar.
Eis à hora de falar, não foi difícil revelar.
Mostrei-te meus rabiscos. Vi a cor de o teu rosto mudar...
Mas agora era minha vez. Falei com muita lucidez. Não minto, nem engano. Poesia são realidades que sonhamos.
Tantos poemas para esse amor... trancados foram para não voar...
Educação é sua marca. Sentistes-te enganado. Poesia viva, tudo que não pedistes...
Gira o mundo, passa o tempo. Nunca mais teu improviso. Nunca mais o som do riso. Nunca mais o amanhecer...
Esperastes um telefonema?Quem sabe um lamento!Enganastes-te, dei silencio. Os poemas não voaram. Meus pés não se moveram. Nada,nada a explicar.
Um ditoso dia, um chamado enche o ar. Minha mente a assimilar. Meu coração a pular.Voltastes!
Descobristes enfim, que poemas são poemas. Para serem escritos tem que ter vivencia. Realidades, cheiro, suor, riso, lagrimas.
Hoje respeito teu espaço de bailar, e tu o meu de rabiscar.
Sempre haverá as diferenças nesse nosso mundo a habitar. Melhor assim. Tudo junto e misturado.
Muitos sons para o dançarino, muitos rabiscos para minha Pena.
Orquestra tocando... Segue o ritmo poético nessa dança!

Nenhum comentário:

Postar um comentário